sexta-feira, 16 de junho de 2017

FRAGMENTOS DO PASSADO







Pedaços de um pensamento que prendem
Fragmentos da noite escura que atordoam, 
Negros faróis, brilham na escuridão e acendem,
A chama que clareia e aciona o sinal da proa.
.
O doce sabor da fruta se mistura, na ilusão,
Que emplaca aventuras de um denso coração,
A polpa clara orbita atraindo as atenções,
A colheita fica farta e não cabe na minha mão.
.
A Lua bela e apaixonante, se acomoda paciente,
Se rende a um escuro inebriante, por alguns instantes,
Compreende a força da mente, enquanto aprende,
Que a claridade, as vezes dispersa o sono da gente.
.
Lindas e exuberantes cascatas, me causam insônia,
Fragmentos de água pura, refrescam minha face nua,
Sou escoltado por estrelas cintilantes aos reclames da lua,
E me encanto com a Flor-Rainha, que projeta a imagem tua.
.
O ambiente florido e caloroso na cor da neve se deleita,
Mãos que afagam, coração que transborda no sorriso inocente,
Fragmentos da noite densa que fazem morada na mente,
E uma curiosa lembrança, tardia que deixa o peito dormente.



segunda-feira, 6 de março de 2017

FACES DO AMOR







No amor não se conta nem se desconta,
Se aprimora, se espanta e se encanta,
Se chora se apavora e se encontra,
Se aquece, não esquece e nem apronta.
.
Não foge nunca, sofre e acalenta,
Suporta, reage, luta e enfrenta,
Age, faz campanha e aguenta,
Não desanima, vibra e não lamenta.
.
Na beleza da flor, se vê a essência,
Se encanta com a cor, examina a aparência,
Se demora no colorido do sorriso escondido,
Se enlouquece no enigma do olhar perdido.
.
Oferece o braço, o abraço, o colo e o consolo,
Ouve paciente a voz que sente o peito dormente,
Enxuga as lágrimas que na face triste espalha,
Só joga a toalha se no peito, o coração encalha.
.
Caminha junto, estende as mãos, rompe o desafio,
Não se alimenta, para alimentar, o "eu" desiste,
Se aflige com a lágrima que cai da face triste,
A vaidade definha, o bem estar alheio, vira mania.
.
Não compara, abre mão e se prepara,
Para levar abrigo a quem está em perigo,
Oferece o ombro, e o coração dispara,
Ao rever o sorriso, que andava perdido.
.
Não obriga, aceita e até concorda,
Absorve a dor, que no fundo da alma instala,
Suporta o golpe, da ingratidão que domina,
Administra a pena, que no caminho ensina.
.
Sofre com o destino do amor esquecido,
Se desespera quando não é comprendido,
Recua diante da incompreensão, evita ferir,
Aguenta firme e supera o momento sofrido.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

PROVÉRBIOS E CONCEITOS BÍBLICOS - CAPÍTULO XX







284 -"Não se iluda. Lágrimas e emoções, não aliviam e nem trazem soluções. Encare a realidade, faça acontecer".

285 -"Pouco escondido, Sorriso apagado, semblante sofrido, olhar perdido, sonhos esquecidos, alma abatida, uma vida isolada... assim caminha um Discriminado. Ninguém merece isso.
Ô EGOÍSTA !...até quando tu te deleitarás na dor do seu semelhante? Quem pensas tu, que és? Não desprezes e nem discrimines a seu próximo. Não faças a outrem, aquilo que não gostarias que fizessem a ti".

286 - "O apego imponderado às tradições e costumes do sistema religioso, aí incluídas as inúmeras doutrinas, aliena o Ser Humano, anula o seu livre arbítrio, lhe tira a voz e o verdadeiro sorriso e ainda o torna refém das convicções alheias".

287 - "O melhor lugar para se falar com Deus continua sendo, no silêncio do seu quarto, ou no seu silêncio pessoal, onde quer que você esteja. Pratique esse diálogo, pois daí, surgem diretrizes que, uma vez obedecidas, sempre te levarão à vitória".

288 - "Conduzas seus passos com o silêncio dos Sábios, com a determinação dos vencedores, com a paciência dos mansos, com a prudência dos observadores, com a fé que não te deixa recuar, e com Deus, sempre em primeiro lugar. Com tais ingredientes, as vitórias serão companheiras inseparáveis".

289 - " A verdadeira beleza não se encontra na aparência, que exibe a delicadeza e a formosura de uma face jovial, combinando com os cabelos bem cuidados e adequadamente trabalhados e o vestuário harmônico com a ária afeiçoada, MAS SIM, nas atitudes que visam como parâmetro, o bem estar do próximo e a unidade perfeita nos relacionamentos".

 290 -"Mais um dia começa, e o milagre da vida continua, e você é a parte mais importante desse milagre.

 Olhe a sua volta e note tantas alternativas de perfeição pulsando maravilhosamente bem ai, juntinho de você.
Levante os olhos, se mire no horizonte se demore apreciando a natureza, e o espetáculo da vida acontecendo em todo canto sem qualquer cerimônia, se alegre e sorria abundantemente porque tudo isso foi feito por sua causa. Afinal, você é a menina dos olhos de Deus.
Certamente, nas adjacências de sua visão, alguns pontos negros, chamarão a sua atenção, mas esses, não trazem as digitais do Criador, e sim de quem não se curva a Ele, pois os autores, são os amantes de si mesmo, e se realizam disseminando o ódio, o egoísmo e a destruição. EXATAMENTE AQUILO QUE DEUS NÃO QUER PARA A SUA CRIATURA.
Volte ao milagre da vida, no qual você está inserido, continue observando a grandeza dos feitos sagrados e a imponência da sabedoria divina.
Recolha agora, sua visibilidade, e se firme olhando para dentro de você, e tente explicar a complexidade da vida pulsando no seu próprio corpo e observe que bem lá no recôndito do seu Ser, e de todos, está uma parcela da essência do Criador e quando priorizada, distribui entre tantos outros atributos, o mais belo dos sentimentos, que é o AMOR, com o qual você pode se modificar e modificar o mundo ao seu redor, auferindo para si e para seu próximo, a PAZ DURADOURA E A FELICIDADE PLENA".

 291 - "Creio que um dos maiores erros, daqueles que se dizem cristãos, seguidores de Cristo, reside no fato de que, tais pessoas não se movem no sentido de irem buscar o verdadeiro alimento na essência da Palavra como está definido no ESCRITO SAGRADO, ANTES, esperam que o manjar seja colocado em suas bocas, como os recém-nascidos que ainda dependem dos outros para se alimentarem, advindo daí uma sofrível ausência de conhecimento bíblico, acarretando inúmeros passos incompatíveis com a vida de um verdadeiro cristão".

 292 - " Enquanto o cristão achar que é certinho e que está imune a falhas, os seus erros se multiplicarão. É preciso entender que, está sim, sujeito a falhas a todo instante, localizar a procedência do erro e combatê-lo com honestidade e de forma eficaz".

 293 - "Eu não sou perfeito. Tenho muitas falhas, como tem todas as pessoas, e os meus erros sempre me torturam e me deixam muito consciente disso, e acho que isso é um fato positivo, já que me faz estar sempre lutando contra eles e ai de mim se não o fizer".

 294 - "Quando se visa no dia-a-dia, o bem-estar do próximo, o bem passa a ser nossa companhia inseparável também".

295 - "Onde o reconhecimento do erro não opera, o coração perdoador agoniza, por ver que não se completa os efeitos do perdão".

296 - "Muito mais do que a beleza, ou do que o vigor econômico, vale a vida e muito mais do que a aparência, ou do que a condição social, vale o bom caráter".

297 - "E que os acontecimentos passageiros e fugazes, jamais superem ou sufoquem, àqueles que são duradouros, os quais, de fato, criam raízes e dão sustentação".

298 - "Quem pratica o bem, na expetativa de garimpar reconhecimentos, pode ser surpreendido com muitas decepções".

299 - "Em geral, os desencontros, as decepções e os infortúnios, nos sugerem importantes decisões, nos levam a rever as pegadas e nos proporcionam bons ensinamentos".


300 - "Quando a confiança depositada de forma efusiva, em alguém, é quebrada, a recomposição, ou o retorno ao estado original, é quase impossível. Haverá sempre um ponto de interrogação agindo na relação".




sexta-feira, 17 de junho de 2016

VAGOS PENSAMENTOS












Pensamentos meus, onde me levas agora?
De ondas e vagas, firmes que se propagam,
Numa viagem serena, por quem não tem pena,
Do coração que reclama a ausência da mais bela cena.
.
Na brisa mais lisa, desliza mundo afora, sem hora,
Ao sabor do vento supero o lamento e lágrimas que rolam
Estás tão longe, mas, presente na minha mente agora,
O abstrato me encanta, me faz delirar, e abraçar,
O imaginável que se instala, cresce e me faz viajar.
.
Viajo contigo, não ligo, ofereço meu ombro, aceito o abrigo,
Você nem me vê, mas estou bem aí, juntinho de você,
O vento bate na face, percorre o meu peito, tira o efeito,
O sangue ferve, a velocidade cresce, mas, me vejo inda no eito.
.
Do Norte, um sinal me persegue, nas águas do grande rio,
Na densidade do verde, dois brilhantes, indicam o caminho,
Na fartura do ar mais puro, o intenso brilho me faz arrepios,
No clarão da noite, supero o açoite, e vou cobrindo o vazio.
.
Do Sul, o vento sopra com força, afastando dilemas,
Que crescem num labirinto profícuo, onde a razão ensina,
Que nas teias avessas, de uma vida densa e serena,
Não se criam, motivos que se perdem em qualquer esquina.
.
Dos confins mais longínquos, me chegam a todo instante,
Notas dedilhadas, de um belo canto, sussurros inebriantes,
Gotas bem dosadas de um pensamento marcante,
Que ficou gravado na mente de um teimoso viajante.
.
Naquelas bandas, distante que só, reside um fascínio,
Que espalha seu brilho, seduz o andarilho, sem dó,
Contagia seu ambiente, perfuma a atmosfera tão pura,
Arranca elogios, sufoca a razão, fazendo esquecer os brios.
.
Voando mais alto, após as nuvens me deleito na cor da neve,
Que escreve uma mão caprichosa, enfeitando a beleza,
Nas belas corredeiras, que se escondem com graça e leveza,
Onde a perfeição exagera na parte mais rica da natureza.
.
Nos ramos doirados, coloridos e aveludados que buscam o chão,
De uma árvore tão bela que se destaca no meio da densa selva,
Atraindo os olhares de toda a fauna reunida, tendo a flora na mão,
Exalando o perfume que estonteia, orvalhando a ávida relva.
.
O pensamento segue, subindo ladeiras, quebrando pedras,
Superando desafios, abrindo caminho, em busca da recompensa,
Das contas inebriantes que nem me dão contas, e derrete o peito,
Fico sem jeito, pelas frestas que restam, abraçando lembranças.
.
Me contento com pouco, não quero muito, não quero nada,
O peito vibra no registro que traz, isso basta é o que me apraz,
Gravando contente a marca da mente e a imagem que sente,
Que vale a pena olhar, aplaudir a beleza, inda que longe se faz.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

O CANTAR DA SERIEMA








Esse cantar estridente me faz contrair o peito,
Me traz de volta um mundo quase perfeito,
Quando na inocência vivia sem conhecer direito,
Os percalços da vida, que surgem de todo jeito.

Me obriga a viajar na contra - mão do tempo,
Em busca da história, gravada no pensamento,
A mente desliza na carona leve, ao sabor o vento,
O orvalho se mistura na face e no meu olhar sedento.
.
Me faz relembrar as lindas cenas, bem antigas,
Bem gravadas, e definidas num canto da mente,
O pé da serra bem íngreme e o arrepio da subida,
O curral da sede esquecido, ferindo a alma da gente.
.
O contraste na relva do morro e nas cercas da divisa,
Onde as aves pousavam nas suas idas e vindas,
Nos finais das belas tardes, já na boca da noite serena,
Ouvíamos o cantar alegre da imponente Seriema.
.
A caminhada feliz em busca do ingá maduro,
Que nas grotas era farto, e no destino da gruta,
A turma fazia a festa naquele ambiente seguro,
E mais alegre todos ficavam, na colheita da fruta.
.
A casinha simples, num canto do morro escondida,
Certamente chora lembrando daqueles dias antigos,
Quando cheia vivia, abrigando a nós e muitos amigos,
E a outros que lá chegavam em busca de um abrigo.
.
O peito voa na saudade, dos feitos daquela vida,
Me lembro das empreitadas correndo no campo aberto,
À - pé, rompendo a macega, ou a-cavalo no dia-a-dia da lida,
Buscando na relva orvalhada, o gado para o manejo de perto.
.
Feito o violeiro sereno que esquece muito contente,
Ao dedilhar sua viola, de seus muitos problemas,
Deixo o dia num canto, para me ocupar só da mente,
Ao ouvir o belo cantar dessa linda Seriema.